O primeiro passo

O primeiro passo

De acordo com a Antroposofia (do grego – conhecimento do ser humano), a vida consiste em ciclos de sete anos, os setênios, e esses ciclos correspondem aos ciclos da natureza já que, embora hoje estejamos menos conectados a ela, também somos parte de um todo. Para o filófoso austríaco Rudolf Steiner, fundador dessa linha de pensamento, a Antroposofia seria “um caminho de conhecimento que deseja levar o espiritual da entidade humana para o espiritual do universo”.

Quis trazer um pouco do assunto para cá, pois para mim fez muito sentido essa abordagem quando passava por um conflito interno relacionado à escolha da minha profissão e as características do setênio em que me encontravam correspondiam exatamente aos dilemas que estava enfrentando.

Escolhemos qual rumo seguir bem jovens, muitas vezes sem questionar quais valores estão por trás dessa escolha. Na pressa de “resolver a vida”, dar uma resposta aos pais, amigos e sociedade, nos apressamos em tomar decisões que temporariamente nos deixem confortáveis, mas que em algum momento, caso não estejam alinhadas com o nosso propósito, virão em nossos pensamentos colocando dúvidas sobre o caminho que estamos seguindo.

Mas afinal, como atingir esse alinhamento? Bem, para isso é necessário autoconhecimento. Acredito que o primeiro passo em busca desse objetivo seja dar justamente um passo atrás e ao invés de procurar por respostas começar a questionar mais suas atitudes. Desse modo, acabamos por criar um tipo de “filtro interno” que identifica e sinaliza quando estamos de acordo com o que faz sentido para nós ou não. Para alguns, a falta de congruência do que se é com o que se vive gera desconforto, para outros, a procrastinação dentre outros tantos “sintomas”, evidenciam a falta de vontade de efetivamente concretizar algo ou até mesmo do total desconhecimento sobre qual caminho seguir.

Acontece também das pessoas saberem que algo não está certo com elas, porém não terem ideia de onde começar. Bem, para chegar a um determinado objetivo é necessário que exista um caminho até ele, feito de pequenas e consistentes ações. Por isso a importância de ter clareza de onde se quer chegar para que o percurso até lá seja uma jornada proveitosa, com muitos aprendizados e energia e não algo pesaroso e triste que esgotará suas forças antes de atingir o destino.

Uma pergunta que auxilia muito quando estamos com algum projeto parado é a seguinte: O QUE ESTÁ ME IMPEDINDO DE CHEGAR AO MEU OBJETIVO??? A relevância desse aspecto está no fato de trazer à tona os nossos medos e nos forçar a revelar o que de fato está por trás das nossas atitudes. A partir disso é possível visualizar algumas crenças/pensamentos que nos bloqueiam e perceber se o medo que estamos sentindo é concreto ou apenas uma suposição.

Algumas pessoas preferem fazer essas reflexões e gerar planos de ação individualmente, com auxilio de seu coach. Outras, veem nos grupos um rede de apoio e troca onde juntos irão conectar seus talentos e metas e avançar na direção de seus sonhos.

Fazer com que o indivíduo tenha mais segurança ao estabelecer e buscar seus objetivos, motivando e promovendo seu bem-estar, é o que me fez querer trabalhar com o desenvolvimento humano.

Existem inúmeras possibilidades de fazer isso através de diferentes técnicas, dinâmicas, ferramentas, perguntas, etc. Agora, a primeira e mais importante ação para se mover em alguma direção só uma pessoa pode fazer: VOCÊ! 🙂

Deixo aqui o convite para acompanhar nossos artigos no blog e nossa fanpage e ter acesso a conteúdos autênticos que irão trazer muita inspiração e ação para a sua vida.

#vemcomagente

Conteúdo Anterior

Your email address will not be published.